Make your own free website on Tripod.com
Artigo
Página Principal Fórum Newsletter Pesquisa Artigos Contacto
Mapa do site

Ver ficha correspondente:
   R. dos Condes, 2-20

JN, 6/8/03

Cadeiras do cinema Odéon vão a leilão

lisboa pressão Iniciativa, inédita em Portugal, tem valor simbólico e pretende chamar a atenção para o edifício devoluto

Gina Pereira


Está a decorrer, desde ontem, na Internet (www.lisboa-abandonada.net/odeon/leilao.html), o leilão virtual das mais de 700 cadeiras da plateia e dos dois balcões do velho cinema Odéon, junto à Praça dos Restauradores, em Lisboa. Trata-se de uma iniciativa "simbólica", promovida por um grupo de amigos que, no último ano e meio, tem tentado chamar a atenção da Câmara Municipal de Lisboa (CML) e das entidades responsáveis pela protecção do património para a importância histórica e cultural do cinema, com quase 80 anos, e fechado há seis.
Paulo Ferrero, um dos dinamizadores deste movimento, explicou ao JN que esta ideia foi inspirada num movimento semelhante que teve lugar numa cidade sueca, há seis anos, em defesa de uma velha sala de cinema. O resultado foi que, face à pressão da opinião pública, a sala acabou por ser comprada pela Câmara Municipal.
A opção por este tipo de iniciativa é também uma forma de pressionar a CML a tomar uma posição sobre o Odéon, situado ao lado do antigo cinema Condes – hoje "Hard Rock Café" – e em frente ao Olimpia, que Filipe La Féria está a transformar em teatro.
Desde que encetaram este processo – que passa por uma proposta de exploração do cinema, em parceria com a CML e com o Ministério da Cultura, entregue há mais de um ano –, os membros do movimento têm apenas ouvido a resposta de que o assunto "está em análise", "não é prioritário" e "está à espera de pareceres".
Cansados desta situação, os defensores do Odéon decidiram apelar à opinião pública para licitar as cadeiras que entender, a um preço base de 2,5 euros. À partida, trata-se de uma iniciativa simbólica. Mas não está posta de parte a constituição de uma Associação dos Amigos do Odéon, que venha a utilizar o "lucro" do leilão para organizar acções em defesa do cinema.